Tabela FIPE – Por que ela é tão importante na venda ou compra de um carro?

A tabela FIPE é um índice muito usado na comercialização de veículos, mas principalmente na compra ou venda de um carro usado. 

Geralmente, quem deseja negociar seu veículo sente dificuldade em estipular um valor exato.

Afinal, um automóvel perde seu valor inicial no momento em que deixa a concessionária, já que é preciso calcular a depreciação que ele sofreu com o tempo, influenciada por diferentes fatores.

Esses indicadores auxiliam no cálculo do valor praticado pelo mercado, fazendo com que o vendedor não determine um preço muito alto ou baixo demais.

Agora, se você deseja saber mais sobre a tabela FIPE e como ela influencia no momento de negociação de um carro, continue lendo esse artigo que o Grupo Capital preparou para você.

 

O que é a tabela FIPE?

A tabela FIPE é um indicador de Preço Médio de Veículos, ou seja, o principal referencial para quem deseja comprar ou vender carros e motocicletas, seminovos ou usados.

Ela serve como um parâmetro para as negociações, uma vez que os preços praticados variam em função de diversos fatores, como:

  • Região;
  • Cor;
  • Estado de conservação;
  • Acessórios extras;
  • Entre outros.

A tabela foi criada e atualizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), instituída em 1973 para auxiliar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Dessa forma, ela não expressa apenas o valor de comercialização de veículos, mas também informações que influenciam nos aspectos econômicos e sociais do país.

Além disso, a Fipe também elabora outros índices e tabelas de outras variáveis econômicas, como o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Índice de Preços de Obras Públicas (IPOP), entre outros.

Apesar de sua relevância, seu uso não é obrigatório na comercialização de veículos.

 

Para que serve a tabela FIPE?

A tabela FIPE serve como base de pesquisa na hora de comprar ou vender um veículo. 

Contudo, ela também auxilia no cálculo do seguro e do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Muitas seguradoras usam o índice para calcular o valor que o segurado terá em caso de roubo ou perda total do veículo.

Sendo assim, este índice ainda auxilia quem deseja fazer um consórcio automotivo ou um financiamento, uma vez que ele apresenta os valores de vários veículos.

 

Com esse índice funciona?

Geralmente, lojistas e pessoas físicas usam a tabela como referência para calcular o preço dos veículos, contudo, isso não é obrigatório.

Dessa forma, o índice é formado através de pesquisas da Fundação, que coleta preços de carros, motocicletas, caminhões, ônibus e micro-ônibus praticados no mercado nacional.

Em seus levantamentos, a Fipe avalia também a economia local de cada região, a condição das rodovias, quantidade de estradas de terra, entre outros fatores.

Os pesquisadores então criaram uma média de valores, ao descartar os preços muito altos ou muito baixos.

Para que os preços dos carros não fiquem defasados, a tabela é atualizada mensalmente, levando em consideração a versão e o ano-modelo do automóvel.

Todavia, outros fatores socioeconômicos também influenciam na formação do preço final.

Para verificar o valor do seu veículo de acordo com a tabela, basta entrar no site da Fundação.

Por outro lado, a tabela não considera fatores como conservação, pintura, cor e itens opcionais.

 

Sobre a depreciação do veículo

A tabela serve como parâmetro para calcular a depreciação de um automóvel, pois apresenta um valor referencial para diferentes modelos e anos.

Ao longo do tempo, um carro sofre desgastes devido ao uso diário, acidentes, arranhões ou ainda pela má conservação. 

Isso caracteriza a depreciação, que é um processo natural e incide diretamente no valor do veículo no momento de sua venda.

Mas engana-se quem acha que isso ocorre apenas com carros usados. Automóveis 0km, tem o valor depreciado no momento em que sai da concessionária.

Assim, o desgaste é calculado com base no valor do veículo na tabela FIPE

Para isso, basta dividir o valor do automóvel no índice pelo tempo de uso anual e, depois, dividir o resultado pelos 12 meses do ano.

Logo, um carro no valor de R$ 50.000,00 sofre depreciação de R$ 10.000,00 ao ano, e R$ 830,00 por mês, por exemplo.

Portanto, o proprietário pode usar esse cálculo para definir o valor que venderá o carro, mesmo com a depreciação sendo calculada pela tabela FIPE. 

Essas condições, inclusive, podem ser associadas ao estado da lataria, parte mecânica e elétrica, bem como documentação atrasada também influenciam na desvalorização do valor do automóvel.

 

Tabela FIPE e seguro de carro: Entenda a correlação

Toda seguradora usa o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas para calcular o valor da indenização do seguro de qualquer veículo.

Para isso, usa-se o valor médio do automóvel encontrado na tabela no mês de pagamento.

Desse modo, se um carro é roubado na última semana de março, a indenização será referente ao valor determinado pela tabela em abril, quando provavelmente ocorrerá o pagamento.

Entretanto, a tabela não considera os itens adicionais dos veículos. 

Logo, eles também não são cobertos no valor da indenização, exceto quando o comprador exige uma cláusula específica para isso no contrato do seguro.

Do mesmo modo, algumas seguradoras oferecem indenização a 110% da tabela FIPE. Mas isso pode aumentar proporcionalmente o valor do serviço.

 

Vale a pena entender a importância da tabela FIPE ao fazer uma negociação? 

É muito importante saber usar a tabela FIPE, não apenas quando você deseja vender um carro ou moto, mas em diversos momentos.

Por apresentar uma referência de valores no mercado automotivo brasileiro, ela auxilia quem está planejando adquirir um veículo, inclusive através de consórcio.

Através da tabela, o comprador consegue ter uma noção dos valores praticados antes mesmo de visitar uma concessionária, por exemplo.

Ela também influencia no cálculo da indenização das seguradoras, bem como de outros índices e impostos, como o IPVA.

Agora, se você deseja comprar um carro novo através de um consórcio e já consultou o valor do veículo pretendido na tabela FIPE, entre em contato com a central de atendimento do Grupo Capital DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *