Tudo que você precisa saber sobre consórcio

Tudo que você precisa saber sobre consórcio

Saber exatamente como um consórcio funciona, é muito importante se você está pensando em adquirir um imóvel, um automóvel, uma viagem ou cirurgia estética, quem sabe.

Embora adquirir a casa própria, um carro zero ou até mesmo seminovo, ou quem sabe uma moto, seja o sonho de muita gente, poucas pessoas têm dinheiro para comprar à vista.

Nesses casos, o consórcio é uma modalidade de crédito que pode ser muito útil, pois você pode contratar um que ofereça parcelas compatíveis com o seu orçamento.

E por mais que esse produto financeiro seja tão conhecido e popular no Brasil, muitas pessoas ainda possuem dúvidas quanto ao seu funcionamento e questões técnicas sobre o consórcio de modo geral..

Agora, se você quer saber mais sobre o assunto e tirar suas dúvidas, o Grupo Capital DF preparou esse guia completo para te ajudar a entender tudo sobre consórcio.

  • O que é consórcio?
  • Como funciona um consórcio?
  • Qual a diferença entre sorteio e lance?
  • Quais os principais modelos de consórcio no mercado?
  • Como o pagamento é realizado?
  • Qual a diferença entre consórcio e financiamento?
  • Vantagens do consórcio
  • Vale a pena fazer um consórcio?

 

O que é um consórcio?

Consórcio é uma modalidade de crédito concedida por bancos ou instituições financeiras que costumam ter como principal objetivo, a aquisição de um bem ou serviço.

Quando um grupo de consórcio é formado, as pessoas se unem com a intenção de adquirir o mesmo produto, sob as mesmas condições e com a mesma faixa de valor.

Sua adesão costuma ser extremamente popular por alguns fatores, como a possibilidade acessível em relação ao pagamento das parcelas em relação ao valor do bem.

Sendo assim, através deste produto financeiro, você pode ter uma boa oportunidade de aumentar seu patrimônio de forma simples e descomplicada.

Como funciona um consórcio?

Um consórcio é formado por grupos. Todos os integrantes desse grupo, devem fazer pagamentos mensais de um valor pré-determinado por um período de tempo, que pode variar bastante, como através de 36, 48, 60, 72 meses…

O valor recolhido pelos pagamentos mensais, forma uma poupança comum a todos os consorciados, e você pode conseguir ter posse dos bens através de dois métodos diferentes: pelo lance ou por sorteio.

– Lance

Quando um consórcio recebe o lance de um usuário, o contemplado, praticamente, é a pessoa que deu a maior quantia para o resgate do valor total.

Nessas reuniões, geralmente são realizados sorteios, onde o consorciado contemplado passa a ter direito de resgatar o valor total da sua apólice a partir daquele momento, sem precisar esperar o término do contrato.

– Sorteio

Basicamente, a pessoa contemplada através do sorteio, é a apólice que foi escolhida através da assembléia para fazer ter posse do valor em questão.

No entanto, mesmo que uma pessoa seja contemplada e adquira o bem, é necessário continuar pagando os valores mensais até encerrar o contrato.

– Consórcio não for contemplado

No entanto, quando o consórcio acaba não sendo contemplado em nenhum dos dois modelos até o final do contrato, o valor referente às parcelas pagas é devolvido ao consorciado integralmente.

Se o consorciado achar necessário, poderá usar o valor em questão para comprar o bem, ou destiná-lo para outros projetos.

Qual a diferença entre o sorteio e o lance?

A principal diferença entre sorteio e lance, portanto, é que no sorteio o consorciado depende apenas da sorte e não precisa pagar nada além das parcelas mensais para adquirir o bem.

Já o lance, por sua vez, depende de alguns fatores, inclusive o valor oferecido para ter acesso aos recursos financeiros, de forma que o consorciado precisa dispor de uma quantia maior, para ter mais chances de ter acesso à carta de crédito.

Normalmente, até o fim do contrato, todos os consorciados são contemplados e podem ter acesso ao dinheiro de maneira mais simples e descomplicada.

No entanto, ressaltamos que cada operadora possui suas especificidades e é importante prestar atenção nesses detalhes para saber como proceder após a contemplação.

Quais os principais modelos de consórcio no mercado?

Como você pôde verificar neste compilado, existe uma série de produtos que podem ser adquiridos pelo consórcio, como:

  • Viagens nacionais e internacionais;
  • Cirurgias estéticas;
  • Procedimentos estéticos;
  • Eletrônicos;
  • Faculdade dos filhos ou dependentes;
  • Intercâmbio.

No entanto, os modelos principais e com maior número de adesão são os consórcios automotivos e imobiliários.

Isso quer dizer que a aquisição de carros, motos, casas, apartamentos e pontos comerciais representam os principais bens, algo especialmente valorizado pelas pessoas que possuem família ou que querem garantir mais estabilidade na vida.

Como o pagamento do consórcio costuma ser feito?

Em um consórcio, o cálculo das parcelas é feito a partir de uma conta simples: o valor da carta de crédito (preço total do bem) é dividido pelo número de meses do contrato.

Porém, nessa conta, ainda precisamos contar com um acréscimo do valor cobrado pelas operadoras, chamado de taxa de administração.

Essa taxa, é paga pelos consorciados como uma forma de compensação à empresa que administra e organiza o consórcio, pois a instituição também é responsável pelo fundo de reserva.

Além disso, o pagamento é regulado de acordo com o contrato. Por isso, é igualmente importante prestar atenção não apenas no valor da carta de crédito, mas também nas cláusulas de pagamento para que você não se confunda e acabe inadimplente.

Uma dica importante, é sempre estar atento ao valor cobrado nas parcelas pois, quando o bem é valorizado, as parcelas podem subir para que o fundo comum não seja prejudicado.

Entretanto, essa questão é prevista em contrato e por isso é importante conferir todos os detalhes para que não haja imprevistos no decorrer do consórcio.

– Inadimplência

Por fim, é importante lembrar que a contemplação está relacionada ao pagamento em dia das parcelas. Se você estiver inadimplente com o consórcio, então não participará do sorteio.

Qual a diferença entre consórcio e financiamento?

Consórcio e financiamento são serviços que funcionam de maneira muito diferente, principalmente na gestão interna, e mesmo assim, são bastante confundidos por uma parcela do público que busca alternativas financeiras.

– Juros

Uma das principais diferenças estão relacionadas aos juros. Enquanto o financiamento é carregado de juros, de forma que ao fim do pagamento o contratante pode ter pago 2, 3 vezes o valor emprestado, no consórcio não existe esse tipo de cobrança.

Outra grande diferença, é que no consórcio, o bem é adquirido por meio de lance ou sorteio. Diferentemente do financiamento, onde acontece um empréstimo concedido pela instituição para que você consiga realizar suas metas de maneira imediata.

– Custo Efetivo Total (CET)

No caso do financiamento, o Custo Efetivo Total (CET). Ou seja, o valor pago até o fim do contrato costuma ser muito maior do que o valor emprestado, por causa dos juros que correm.

No entanto, como esse valor pode ser dissolvido em pequenas parcelas, mas a longo prazo, muitas pessoas optam por essa modalidade de crédito, principalmente quem precisa do dinheiro em pouco tempo.

Vantagens do consórcio

Primeiramente, antes de você fazer o contrato de consórcio, é fundamental que esteja junto à empresas consolidadas e sérias desse mercado, para que possam te auxiliar em todo o processo de contratação do consórcio.

Inclusive, esse pode ser um ótimo negócio para quem quer dar um novo passo em relação ao seu patrimônio.

Por isso, listamos alguns dos principais benefícios dessa modalidade de crédito para te ajudar a entender com maior profundidade.

– Baixos custos administrativos

Não ter juros é uma das principais vantagens dos consórcios. Afinal, hoje em dia é possível encontrar grupos de consórcio com valores totalmente acessíveis.

As parcelas mensais são compostas pelo fundo comum, fundo de reserva, taxa de administração, seguro, se houver, e outros possíveis encargos.

Com base nisso, os profissionais irão apresentar as opções que mais se enquadrem no seu perfil e que representem o melhor negócio para você.

– Compra à vista

Ao ser contemplado, o consorciado recebe o valor integral da carta de crédito e pode comprar o bem à vista.

Inclusive, esse procedimento pode acabar concedendo descontos ou outros benefícios para os pagamentos feitos dessa forma. Portanto, você pode ser beneficiado de algum modo.

– Liberdade para o uso do crédito

Outra grande vantagem dos consórcios é que ao ser contemplado, o indivíduo tem liberdade para escolher o bem dentro da categoria contratada.

Por exemplo, se o bem do consórcio é um determinado modelo de automóvel, ao ser contemplado, você pode comprar outro automóvel, de acordo com a sua vontade, de qualquer outro modelo ou marca.

Isso permite que os consorciados não fiquem limitados aos bens e possam escolher o que mais agradar.

– Antecipação da compra

Ao contratar essa modalidade de crédito, é preciso ter em mente que a aquisição do bem se dará a médio prazo.

Mas ainda assim as pessoas contam com a possibilidade de adiantar o bem sob lance ou sorteio.

Esse poder de antecipação permite que você adquira o bem antes do fim do contrato e é algo vantajoso pois poderá usufruir do produto ou serviço contratado antes do esperado.

Não se esqueça que se você escolher dar lance, quanto maior for, mais chances você terá de ser contemplado.

Você pode utilizar como base as assembleias anteriores e ver a média de lances que vêm sendo contempladas.

– Uso de FGTS

Se você quer sair do aluguel, e contratou um consórcio para adquirir a casa própria, é possível utilizar a quantia do seu FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, como lance para o sorteio da sua apólice.

Dessa forma, você não precisa ter o dinheiro do lance em mãos, o que beneficia muitas pessoas e aproxima ainda mais do bem.

Porém, para que isso seja realizado da melhor maneira, é importante considerar algumas questões para que você tenha a melhor experiência, como:

  •  Para poder dar lance utilizando o FGTS, é necessário que o titular não possua nenhum outro imóvel em seu nome;
  • O valor total do imóvel não pode ser superior R$950 mil reais nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal, ou obedecer ao valor máximo de R$850 mil reais nos demais estados;
  • O titular do consórcio que queira usar o FGTS como garantia de lance, precisa ter a quantia depositada no Fundo, por pelo menos três anos, sem a obrigatoriedade de terem sido feitos em períodos consecutivos.

– Aumento patrimonial

Por fim, mas não menos importante, ao ser contemplado, o indivíduo tem seu patrimônio aumentado quando o bem do consórcio é um produto.

Muitas vezes isso é sinônimo de segurança para a família, garantindo estabilidade a longo prazo.

Além disso, muitas pessoas recorrem a esse tipo de crédito como uma forma de investimento, adquirindo casas para aluguel ou até mesmo prédios comerciais. Dessa forma, o consórcio irá gerar renda mensal ao contratante.

Vale a pena fazer um consórcio?

Segundo a Fundação Getúlio Vargas, em 2019 a distribuição de renda no Brasil atingiu o maior patamar já registrado.

Essas pesquisas, nos mostram a enorme diferença entre a faixa salarial dos cidadãos brasileiros e como muitos ainda estão distantes de ter estabilidade patrimonial e garantir segurança financeira para a família ou planos futuros.

Isso quer dizer, que ter um carro próprio ou uma casa, infelizmente, para muitas pessoas ainda é inalcançável.

No entanto, contratar um consórcio pode, sim, tornar o sonho em algo alcançável e dentro do orçamento. Além disso, o consórcio é uma boa modalidade de crédito porque não se cobra juros e a única taxa cobrada dissolvida nas parcelas é a taxa de administração.

Dessa forma, se você não tem pressa e quer realizar o sonho de conquistar seu tão sonhado carro ou então uma casa própria, certamente vale a pena fazer consórcio.

Quer saber como fazer o seu consórcio da melhor forma, levando em consideração o seu perfil de usuário e as suas necessidades? Então, não deixe de falar com a central de atendimento do Grupo Capital DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *